Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

INFECTADO COM SARS QUERIA MORRER EM CASA

O cientista militar de Taiwan a quem foi diagnosticada recentemente a Síndroma Respiratória Aguda (SARS) pretendia morrer em casa para que ninguém soubesse que contraíra a chamada Pneumonia Atípica, revelou esta sexta-feira o seu pai, entrevistado por um canal de televisão.
19 de Dezembro de 2003 às 10:59
INFECTADO COM SARS QUERIA MORRER EM CASA
INFECTADO COM SARS QUERIA MORRER EM CASA FOTO: d.r.
De acordo com o pai do cientista, este recusou-se a procurar ajuda médica depois de descobrir que contraíra a doença. “O meu filho recusou ir para o hospital e afirmou que queria morrer em casa, porque tinha medo que o facto de ter ficado doente trouxesse vergonha ao seu laboratório e ao país. Só concordou em ir para o hospital quando eu ameacei matar-me”, revelou.
Neste momento, as autoridades estão a monitorizar 75 pessoas em Singapura, onde o cientista participou numa conferência, e mais 35 outras em Taiwan, que contactaram com ele. Até agora nenhuma delas apresentou quaisquer sinais de ter contraído o vírus.
Ao que tudo indica, o cientista de Taiwan, um indivíduo de 44 anos, terá contraído a SARS num acidente ocorrido há cerca de duas semanas no laboratório militar em que trabalha, pouco antes de ter visitado Singapura. Neste momento, o seu estado mantém-se estável.
Este caso voltou a acordar o espectro da Pneumonia Atípica na Ásia, onde, no início do ano, um surto de SARS com origem na China acabou por infectar mais de 8.500 pessoas em todo o Mundo, causando mais de 800 mortos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)