Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Inquérito sobre morte de angolano no Reino Unido começa na segunda-feira

Jovem foi detido por suspeita de agressão na madrugada de 24 de novembro de 2017, perto de Oxford.
Lusa 6 de Julho de 2019 às 12:02
Oxford
Oxford FOTO: Direitos Reservados
O inquérito judicial às circunstâncias da morte em 2017 do angolano Nuno Cardoso, de 25 anos, após ser detido pela polícia em Oxford, onde estudava Direito, começa na segunda-feira.

O jovem, que nasceu em Angola mas cresceu em Londres, onde vive a família, foi detido por suspeita de agressão na madrugada de 24 de novembro de 2017 perto de Oxford.

Foi quando estava a ser transportado para a esquadra da polícia que os agentes repararam que Nuno Cardoso estava inconsciente, tendo parado a carrinha para prestar assistência e fazer manobras de reanimação.

Apesar do uso de um desfibrilador e de ter sido transportado para um hospital local, morreu no mesmo dia.

Segundo a organização INQUEST, que está a dar apoio jurídico à família, o inquérito vai explorar as circunstâncias relativas à decisão de levar Nuno Cardoso para a esquadra policial e a assistência médica prestada.

A Agência Independente para a Conduta Policial britânica, entidade responsável pela investigação de morte ou casos suspeitos do uso excessivo de força pela polícia, abriu um inquérito e notificou quatro agentes envolvidos na operação, mas ainda não divulgou as conclusões.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)