Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Irão diz ter capturado petroleiro britânico no Estreito de Ormuz

Embarcação terá sido abordada pelas forças navais por "incumprimento do código marítimo internacional.
Correio da Manhã 19 de Julho de 2019 às 19:27
 Estreito de Ormuz
Estreito de Ormuz FOTO: Getty Images
Um petroleiro britânico foi apreendido esta sexta-feira pela Guarda Revolucionária do Irão, avança a BBC
Segundo a publicação britânica, que cita a imprensa iraniana, os proprietários do navio Stena Impero não conseguem estabelecer contacto com a embarcação, que se encontra "a rumar a norte, em direção ao Irão".
A empresa relata que estão 23 funcionários a bordo do petroleiro e que este foi abordado por "pequenos navios e um helicóptero" no Estreito de Ormuz.

"Atualmente não podemos contactar com a embarcação, que se dirige para norte, em direção ao Irão", afirmou a Stena Bulk, que disse não possuir informações sobre eventuais feridos no incidente. 

A prioridade do dono da embarcação, Stena Bulk, como do operador do barco, Northern Marine, é a segurança e o bem-estar da tripulação", acrescenta o comunicado. 

O navio foi apresado pela força naval dos Guardas, a força de elite da República Islâmica, por "não respeito do código marítimo internacional", "a pedido da Autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan", indica um comunicado divulgado no Sepahnews, a página da Internet dos Guardas da Revolução. 

O "Stena Impero" "foi conduzido até à costa após ser apresado e entregue à Autoridade para [que sejam iniciados] os procedimentos legais e o inquérito", acrescentam os Guardas da Revolução, o exército ideológico do poder iraniano, num breve comunicado. 

O anúncio da interceção do "Stena Impero" surgiu algumas horas após o Supremo Tribunal de Gibraltar ter decidido prolongar por 30 dias a imobilização do petroleiro iraniano "Grace 1". 

O navio foi arrestado em 04 de junho pelas autoridades de Gibraltar, território situado no extremo sul de Espanha, por suspeitas de transportar petróleo em direção à Síria, numa violação das sanções da União Europeia contra Damasco. 

Teerão nega esta acusação e denuncia um ato de "pirataria" face a um navio que transporta 2,1 milhões de barris de petróleo. 

Na terça-feira, o Guia supremo iraniano, ayatollah Ali Khamenei, declarou que o Irão "não deixaria sem resposta este ato de agressão". 

"Responderemos no momento e no local oportunos", acrescentou na ocasião.

Reino Unido revela que outro petroleiro foi capturado
Em reação, o Reino Unido indicou que está à procura de novas informações "urgentemente".

Jeremy Hunt, secretário de Estado para Assuntos Estrangeiros do Reino Unido, indicou ainda que um outro petroleiro, com a bandeira da Libéria, foi também capturado pelo Irão. "Estou extremamente preocupado com a apreensão de dois navios pelas autoridades iranianas no Estreito de Ormuz", afirmou.

O membro do governo britânico pediu a libertação das duas embarcações e acrescentou que o embaixador do Reino Unido em Teerão está em contacto com o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros para resolver a situação.
Estreito de Ormuz Irão EUA Teerão Golfo Pérsico distúrbios guerras e conflitos Ormuz
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)