Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Irão promete resposta esmagadora aos EUA caso sofra ataque

Comandante da marinha iraniana diz que forças armadas estão prontas a atacar no menor espaço de tempo.
Marta Ferreira 23 de Setembro de 2019 às 08:32
Presidente Hassan Rouhani pensa apresentar um plano de segurança às Nações Unidas
Irão demonstrou o seu poder durante o desfile que marcou o 39º aniversário da guerra iraniano-iraquiano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
Presidente Hassan Rouhani pensa apresentar um plano de segurança às Nações Unidas
Irão demonstrou o seu poder durante o desfile que marcou o 39º aniversário da guerra iraniano-iraquiano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
Presidente Hassan Rouhani pensa apresentar um plano de segurança às Nações Unidas
Irão demonstrou o seu poder durante o desfile que marcou o 39º aniversário da guerra iraniano-iraquiano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
Hassan Rouhani, presidente iraniano
O comandante da Marinha iraniana, Hossein Khanzadi, disse este domingo que o Irão está pronto para defender as fronteiras marítimas do país e promete uma "resposta esmagadora" no menor espaço de tempo possível a qualquer ataque.

As declarações de Khanzadi surgem após os Estados Unidos terem reforçado o envio de mais tropas para a Arábia Saudita, mesmo após o aviso do chefe da Guarda Revolucionária do Irão, Houssein Salami, de que responderia com "destruição total" a qualquer ataque.

Esta tomada de posição dos Estados Unidos e a presença de forças estrangeiras no Golfo, denunciada pelo presidente iraniano Hassan Rouhani, está a causar "problemas e insegurança" no país.

"Em caso de erro de cálculo e ataque por parte do inimigo, a Marinha, juntamente com outras forças do país, dará a reação mais esmagadora no menor tempo possível", disse Khanzadi durante os desfiles militares em Teerão que marcaram o 39º aniversário da guerra iraniano-iraquiana.

"Atualmente, o poder de defesa do Irão está no nível mais alto possível e as forças do Exército e da Guarda Revolucionária estão prontas para defender as fronteiras marítimas", acrescentou ainda o comandante da marinha iraniana. Khanzadi reforçou que o desfile naval nas águas do Golfo Pérsico serviu este domingo para mostrar a prontidão das forças armadas do país, bem como enviar uma mensagem de paz e amizade para os países vizinhos.

A tensão entre os Estados Unidos, Irão e Arábia Saudita aumentou após os ataques de dia 14, com drones, a duas refinarias da gigante petrolífera Aramco, na Arábia Saudita.

Os Estados Unidos e os sauditas acusam o Irão de ser o autor dos ataques que prejudicaram o mercado petrolífero. Aquele país nega o envolvimento e a autoria dos ataques já foi reivindicada pelos rebeldes houthi do Iémen.

Pormenores
Trump recusa reunião
O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou este domingo que não tenciona reunir-se com o mandatário iraniano Hasan Rouhani na Assembleia-Geral das Nações Unidas, depois de acusar o Irão pelo ataque ao complexo petrolífero.

Segurança no Golfo
Hassan Rouhani, presidente iraniano, disse estar a pensar entregar às Nações Unidas um plano para o Golfo, nos próximos dias, perante a insegurança que atribui às potências estrangeiras.

"Quanto mais se afastarem da nossa região, maior é a segurança", disse.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)