Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Irlanda a votos para legalizar o aborto

A lei atual só permite a interrupção da gravidez quando está em risco a saúde da mãe, proibindo-a mesmo em caso de violação.
Francisco J. Gonçalves 26 de Maio de 2018 às 09:23
Irlanda vota legalização do aborto
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Irlanda vota legalização do aborto
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Irlanda vota legalização do aborto
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Campanha pela despenalização do aborto na Irlanda
Os 3,2 milhões de eleitores irlandeses responderam ontem em grande número à chamada para decidir, em referendo, uma alteração à muito estrita lei do aborto. Atualmente este só é permitido na Irlanda quando está em causa a saúde da mãe, sendo banido em casos de violação, incesto e malformação do feto.

As restrições ao aborto foram incluídas na Constituição irlandesa, na chamada Oitava Emenda, após um outro referendo, realizado no ano de 1983.

A votação começou às sete da manhã e terminou às 22 horas, tendo sido realizada em 6500 assembleias de voto espalhadas por 40 circunscrições da República da Irlanda. O escrutino dos votos começou esta manhã, devendo os resultados ser divulgados ao final do dia.

Tendo em conta a elevada participação, que deve superar os 60%, o primeiro-ministro, Leo Varadkar, gay assumido, considerou provável a vitória do 'sim' à mudança da lei, uma das mais estritas do Mundo. "Não dou nada como certo, mas estou confiante", afirmou.

O catolicismo teve até há bem pouco tempo uma pesada influência na Irlanda mas, nas últimas décadas, a situação mudou muito. Em 1995 o divórcio foi legalizado, embora com votos à justa e há três anos a Irlanda tornou-se o primeiro país do Mundo a aprovar o casamento gay em referendo, algo impensável há 20 anos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)