Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

ISRAEL CULPA AL-QAEDA POR ATENTADOS NO EGIPTO

Israel acusou ontem a al-Qaeda de ser responsável pelos atentados terroristas da passada quinta-feira à noite na Península egípcia do Sinai, junto à fronteira com Israel.
9 de Outubro de 2004 às 00:00
Três estâncias turísticas foram os alvos dos terroristas que mataram mais de 30 pessoas e feriram mais de uma centena de outras. Mas as vítimas, quase todas egípcias e israelitas, da nova barbárie poderão ser muitas mais: segundo informações oficiais, pelo menos três dezenas de pessoas estavam ontem soterradas sob os escombros de um dos edifícios atingidos.
A explosão mais violenta ocorreu junto ao Hotel Hilota em Taba, onde um carro-bomba foi contra o edifício ao mesmo tempo que um suicida se fazia explodir junto à piscina do hotel. Pouco tempo depois, dois carros-bombas explodiam em dois parques de campismo em Nueiba e Ras Satan, que distam escasso 20 quilómetros de Taba.
Os ataques foram reivindicados pelas Brigadas do Mártir Abdallah Azza, com ligações à al-Qaeda, e por três outros grupos – o Grupo Islamista Mundial, as Brigadas da Unificação Islâmica e as Brigadas Islâmicas Tawhid. O governo israelita afirmou, desde logo, não ter dúvidas de que se tratam de grupos ‘às ordens da al-Qaeda’.
O Egipto reforçou a segurança em todo o país, tendo sido detidos pelo menos dez suspeitos. Logo após os ataques, o presidente Hosni Mubarak telefonou ao primeiro-ministro israelita, Ariel Sharon, comunicando-lhe o seu empenho na luta contra o terrorismo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)