Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

ISRAEL EM ALERTA MÁXIMO

A espiral de violência regressou a Israel e à Cisjordânia. O governo de Telavive colocou ontem o país em estado de alerta máximo por recear mais um ataque de grupos extremistas palestinianos, que ontem rejeitaram formalmente a continuação do cessar-fogo, um dia depois das forças israelitas terem morto um dirigente do Hamas em Gaza.
23 de Agosto de 2003 às 00:00
O estado de alerta foi decretado horas depois de o exército israelita ter morto, em mais um 'raide punitivo' um destacado líder islâmico, Abu Shanab, e dois dos seus guarda-costas.
Uma morte que precipitou o inevitável: após várias ameaças, três dos principais grupos extremistas islâmicos na Cisjordânia - Hamas, Jihad e as Brigadas dos Mártires de al-Aqsa (braço armado da Fatah) - anunciaram ontem o fim das tréguas.
Ver comentários