Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

ISRAEL RETALIA EM GAZA

O primeiro-ministro israelita Ariel Sharon acusou ontem a Autoridade Palestiniana de apoiar o terrorismo, na sequência do duplo atentado de Telavive, que provocou 22 mortos. Na retaliação israelita, horas mais tarde, helicópteros militares lançaram mísseis contra alvos em Gaza.
6 de Janeiro de 2003 às 11:48
Após os atentados, o governo israelita reuniu-se e decidiu aplicar medidas de restrição, que incluem o encerramento de três universidades islâmicas na Cisjordânia; restrições às viagens de autoridades palestinianas; proibição da passagem de veículos por determinadas áreas da Cisjordânia; e a intensificação de detenções e operações contra suspeitos de envolvimento em actividades terroristas.

Enquanto os ministros estavam reunidos, forças israelitas lançaram nove mísseis contra alvos em Gaza, de acordo com testemunhas. Um desses alvos era uma oficina. Pelo menos quatro pessoas ficaram feridos.

Um toque de recolher total entrou em vigor nas cidades de Nablus e Belém, na Cisjordânia, assim como a parte de Hebron que fica perto do assentamento de Kiryat Arba.

Os atentados em Tel Aviv foram os mais sangrentos desde Março de 2002, quando um ataque a um hotel, durante a Páscoa judaica, matou 29 israelitas e feriu 140.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)