Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Israel suspeita de venda de mísseis russos à Síria

O governo de Ariel Sharon está preocupado com a possibilidade de a Síria estar a tentar consolidar um acordo com a Rússia com vista à aquisição de material bélico. Israel teme o pior se este chegar às mãos da guerrilha xiita libanesa “Hezbollah”. De acordo com as autoridades russas não existe qualquer impedimento legal à venda de mísseis ao estrangeiro.
13 de Janeiro de 2005 às 20:49
O vice-primeiro-ministro israelita, Shimon Perez, alertou esta quinta-feira para o facto de a Síria ser um país com "estreitas ligações" com o grupo radical Hezbollah, que enveredou por uma luta sangrenta contra tudo e todos a fim de controlar a zona fronteiriça no Sul do Líbano, “Quintas de Sheeba”, ocupado por Israel.
No início desta semana o jornal israelita 'Haaretz' avançava com o negócio entre russos e sírios de mísseis portáteis com um alcance de 175 quilómetros bem como outros engenhos balísticos.
Os líderes dos dois países envolvidos na polémica desmentiram qualquer tipo de pacto bilateral. O diplomata sírio, Bachar al- Assad, lamentou a “campanha de difamação” por parte de Israel relativamente ao uso de armas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)