Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Israel vai abrir investigação sobre violência policial em funeral de jornalista

Em causa está o ataque por militares israelitas durante o cortejo fúnebre da jornalista da al-Jazeera.
Lusa 14 de Maio de 2022 às 14:49
Shireen Abu Akleh
Shireen Abu Akleh FOTO: EPA
A polícia israelita vai abrir uma investigação sobre a atuação dos seus agentes durante o funeral da jornalista palestiniana Shireen Abu Akleh, após a indignação internacional que as imagens da violência suscitaram, foi anunciado este sábado.

"O comissário da polícia israelita, em coordenação com o ministro da Segurança Pública, ordenou um inquérito sobre o incidente. As conclusões do inquérito serão apresentadas ao comissário nos próximos dias", anunciou a polícia num comunicado publicado este sábado, dia de descanso semanal para os judeus.

No comunicado, a polícia diz que os seus "oficiais foram expostos à violência dos desordeiros", que "tentaram sabotar a cerimónia e prejudicar a polícia", o que os levou "a usar a força".

Em causa está o ataque por militares israelitas durante o cortejo fúnebre da jornalista da al-Jazeera morta a tiro quando cobria uma operação israelita na Cisjordânia. A polícia israelita diz que centenas de palestinianos tentaram aproveitar o funeral para "perturbar a ordem pública" e começaram a apedrejar as forças de segurança, obrigando a que fosse reposta a ordem.

Israel Shireen Abu Akleh crime lei e justiça polícia
Ver comentários