Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Israel considera ataques uma "terceira guerra mundial"

Ministro da Defesa condenou os atentados.
22 de Março de 2016 às 20:51
O ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon
O ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon FOTO: Getty Images
O ministro da Defesa de Israel, Moshe Ya'alon, condenou esta terça-feira o duplo atentado cometido em Bruxelas e advertiu que este e outros anteriores ataques na Europa supõem "uma terceira guerra mundial contra os valores humanistas que partilhamos" no ocidente.

Num comunicado onde manifesta solidariedade com o povo belga, Ya'alon afirma que os atentados em Bruxelas e no sábado em Istambul são "exemplos de que a cultura ocidental está nos últimos anos sob ataque indiscriminado e feroz dos radicais islamitas, destinado a prejudicar e perturbar a vida dos cidadãos do mundo livre".

Na sua perspetiva, assiste-se a "uma guerra que continuará a provocar danos e estragos se não combatermos com as ferramentas adequadas e a todos os níveis", e que "requer unidade para lutar com determinação".

E concluiu: "A forma de fazê-lo passa por juntara os esforços dos corpos de segurança e dos serviços de informações do mundo livre".

Os atentados desta manhã no aeroporto e no metro em Bruxelas, que provocaram mais de 30 mortos e pelo menos 200 feridos e reivindicados pelo grupo 'jihadista' Daesh, suscitaram uma condenação generalizada à escala internacional.
Israel Moshe Ya Bruxelas distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários