Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Israel revela manuscritos de Eichmann

Adolf Eichmann diz ser inocente.
Francisco J. Gonçalves 27 de Janeiro de 2016 às 16:16
Eichman foi um dos máximos responsáveis pelo Holocausto
Eichman foi um dos máximos responsáveis pelo Holocausto FOTO: Getty images
Israel divulgou nesta quarta-feira, dia 27, documentos judiciais nos quais o líder nazi Adolf Eichmann se declara inocente de qualquer envolvimento no massacre de mais de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Eichman, recorde-se, foi um dos máximos responsáveis pelo Holocausto. Foi condenado à morte em Jerusalém e enforcado em 1962.

Os documentos manuscritos são divulgados no dia que marca os 70 anos da libertação do campo de morte de Auschwitz, na Polónia, onde o regime nazi alemão matou mais de um milhão de judeus entre 1940 e 27 de janeiro de 1945, quando as tropas soviéticas chegaram ao campo.

"Cometeram um erro fundamental ao serem incapazes de ter em conta o momento e a situação com a qual me vi confrontado durante a guerra", escreve Eichman nos documentos agora revelados, dizendo ainda, em carta dirigida ao então presidente de Israel, Yitzahk Bem-Zvi: "Não é verdade que tenha sido um dos acusadores e perseguidores de judeus… Agi sempre ‘por ordem’ de alguém".
Israel Adolf Eichmann Segunda Guerra Mundial Jerusalém
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)