Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Jair Bolsonaro exige desculpas para aceitar dinheiro para o combate aos fogos na Amazónia

“Primeiro ele retira [o que disse], depois ele oferece e aí a gente conversa”, afirma o presidente brasileiro.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 28 de Agosto de 2019 às 01:30
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro exigiu esta terça-feira um pedido de desculpas do homólogo francês Emmanuel Macron como condição para o Brasil aceitar os 20 milhões de dólares oferecidos pelos países do G7 para o combate aos fogos na Amazónia.

"Primeiramente, o senhor Macron deve retirar os insultos que fez à minha pessoa. Primeiro, me chamou de mentiroso. E depois, [por dizer] que a nossa soberania está em aberto na Amazónia", afirmou Bolsonaro aos jornalistas, acrescentando: "Primeiro ele retira [o que disse], depois ele oferece e aí a gente conversa", afirmou o chefe de Estado brasileiro.

Na semana passada, Macron acusou o presidente brasileiro de ter mentido ao prometer defender a Amazónia para conseguir o acordo de livre comércio com a União Europeia e depois não fazer nada para conter os incêndios que estão a devastar a floresta amazónica. Bolsonaro acusou Macron de "colonialismo" e respondeu com ofensas pessoais, ao partilhar nas redes sociais um comentário que comparava a mulher do presidente francês, Brigitte, que tem 66 anos, com a mulher de Bolsonaro, Michelle, que é 27 anos mais nova do que ele.

Reagindo à recusa de Bolsonaro em aceitar a ajuda, Macron considerou esta terça-feira "falta de tato" que alguns governantes confundam soberania com agressividade e lembrou que, além do Brasil, a Amazónia cobre outros países. E esses estão dispostos a aceitar a ajuda.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)