Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Jogam à apanhada nus em câmara de gás nazi

Vídeo polémico já foi condenado por associações de sobreviventes do Holocausto.
2 de Dezembro de 2017 às 10:39
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto
Vídeo mostra jogo da apanhada a nu em câmara de gás usada pelos nazis no Holocausto

Está instalada a polémica com o vídeo gravado pelo artista Artur Zmijewski, que mostra várias pessoas nuas a jogarem à apanhada numa câmara de gás, usada pelos nazis no Holocausto.

As imagens foram gravadas em 1999, mas exibidas apenas em 2015. Só agora foi revelado que o vídeo ‘Jogo da Apanhada’ foi mesmo gravado numa câmara de gás, no campo de concentração de Stutthof, perto de Gdansk, na Polónia, onde mais de 65 mil pessoas foram mortas.

Vários grupos de sobreviventes do Holocausto já condenaram o vídeo e pediram que a sua transmissão fosse proibida.

O Simon Wiesenthal Center e o Center Organization of Holocaust Survivors, associações israelitas, já escreveram uma carta ao presidente polaco a pedir explicações sobre como foi gravado o vídeo. Questionam se o artista tinha autorização e se há regras de conduta naquele campo de concentração que permitam tal uso, ao mesmo tempo que pedem ao presidente que condene imediatamente a ‘obra de arte’.

Estes grupos manifestam ainda preocupação com o facto de nenhuma figura do governo Polaco ter criticado o vídeo, já depois de se saber onde e em que condições foi gravado.

"Este é um problema sobre o qual tem que se falar. As pessoas não são suficientemente sensíveis para o horror que se viveu durante o Holocaus e não respeitam as vítimas. Por isso tem que garantir que os campos de concentração têm segurança e regras de conduta restritas", defende o advogado que representa as associações que se manifestaram contra o vídeo.

As imagens fazem parte da exposição ‘Polónia-Israel-Alemanha. A Experiência de Auschwitz’, que esteve instalada no Museu de Cracóvia. A exposição foi patrocionada pela embaixada de Israel, que enretanto também já pediu a remoção de partes do vídeo.

A gravação foi removida da exposição mas já voltou a ser exibida. A direção do Museu alegou "liberdade de expressão" para voltar a exibir o polémico vídeo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)