Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Jornal dá 375 mil por estrangulador

Um jornal britânico ofereceu ontem 250 mil libras (cerca de 375 mil euros) de recompensa por informações que conduzam à detenção do ‘Estrangulador do Suffolk’, o misterioso assassino em série que já matou cinco prostitutas na cidade de Ipswich. A Polícia local, que continua a apelar às prostitutas para não saírem para as ruas, lançou uma gigantesca operação de caça ao homem para tentar identificar e capturar o assassino antes que ele volte a matar, mas luta contra a quase ausência de pistas.
14 de Dezembro de 2006 às 00:00
Na esquadra de Ipswich estão afixadas as fotos das cinco prostitutas
Na esquadra de Ipswich estão afixadas as fotos das cinco prostitutas FOTO: Alessia Pierdomenico, Reuters
Face ao impacto que o caso está a ter na opinião pública, que tem seguido com apreensão todos os desenvolvimentos da investigação, o tablóide ‘News of the World’ – o mais vendido no Reino Unido – decidiu oferecer aquilo a que chama uma “recompensa recorde” por informações que permitam à Polícia capturar o assassino que está a aterrorizar a cidade de Ipswich. Com este gesto, o jornal pretende auxiliar as autoridades, que estão completamente estarrecidas com o ritmo alucinante a que o assassino comete os crimes.
Recorde-se que os corpos das cinco vítimas foram todos encontrados no espaço de onze dias, o que mostra um enorme sangue-frio e à-vontade por parte do assassino, que continua a agir com impunidade, apesar da vigilância policial reforçada. O facto de os dois últimos corpos terem sido deixados no mesmo dia a escassos 150 metros um do outro tem sido, aliás, interpretado na Imprensa como uma ‘provocação’ por parte do assassino.
As autoridades estavam ontem a passar a pente fino os locais onde foram descobertos os corpos das duas últimas vítimas, uma zona de mato nos arredores de Ipswich. Uma equipa forense está no local a recolher indícios, e os cadáveres ainda nem sequer foram removidos para que os investigadores possam ter uma imagem o mais completa possível do cenário do crime. Por esta razão, a Polícia ainda não confirmou oficialmente a identidade das vítimas, mas tudo indica que se tratarão de Paula Clennel e Annette Nicholls, dadas como desaparecidas no último fim--de-semana.
A Polícia, que até ontem já tinha recebido mais de dois mil telefonemas com informações, voltou a apelar às prostitutas para não saírem para as ruas, mas algumas recusaram-se a acatar o aconselho, afirmando que precisam de trabalhar para alimentar o vício da droga ou para comprar prendas de Natal.
VÍTIMA ESTAVA COM MEDO
Dois dias antes de ser dada como desaparecida, Paula Clennel, de 24 anos, tinha sido entrevistada pela cadeia de televisão ITV a propósito das mortes das três primeiras vítimas. Na entrevista, na qual não mostrou a cara, Paula afirmara “estar com medo”, mas disse que não podia deixar de trabalhar porque “precisava do dinheiro” para viver.
LIGAÇÕES COM CASOS NÃO RESOLVIDOS
Nos últimos dias, a Polícia britânica encontrou os corpos de cinco prostitutas. Há casos de assassínios de prostitutas não resolvidos. Terão ligação? A Polícia investiga.
ASSASSÍNIOS EM 2006
GEMMA ADAMS
25 anos. Era viciada em heroína e vivia em Ipswich com o namorado. Corpo encontrado em Hintlesham.
TANIA NICOL
19 anos. Vivia com a mãe e irmão em Ipswich. Começou a prostituir-se após ter-se viciado em heroína.
ANNELI ALDERTON
24 anos. Trabalhava nas zonas de prostituição de Ipswich. A última vez foi vista num comboio.
PAULA CLENNELL
24 anos. Prostituta sem-abrigo viciada em heroína. O seu corpo foi encontrado no domingo.
ANNETTE NICHOLLS
29 anos. Mãe solteira, trabalhava como prostituta nas zonas de prostituição de Ipswich.
CRIMES ANTIGOS
MICHELLE BETTLES
22 anos. Trabalhava como prostituta em Norwich. Encontrada estrangulada em Dereham em 2002.
KELLIE PRATT
29 anos. Trabalhava como prostituta em Norwich. Desapareceu em 2000. O corpo nunca foi encontrado.
VICKY HALL
17 anos. Morta após sair de um ‘nigh club’ em Flixtowe em 1999. Um homem foi julgado mas absolvido.
MANDY DUNCAN
26 anos. Prostituía-se em Ipswich. Desapareceu em 1993. O seu corpo nunca foi encontrado.
NATALIE PEARMAN
16 anos. O seu corpo estrangulado foi encontrado em Norfolk em 1992. Assassino nunca foi encontrado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)