Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Jornalista crítico de Putin encena morte com ajuda da polícia

Tudo não passou de uma encenação.
30 de Maio de 2018 às 16:06
Arkady Babchenko
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Arkady Babchenko
Arkady Babchenko
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Arkady Babchenko
Arkady Babchenko
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Jornalista russo crítico de Putin morto a tiro em Kiev
Arkady Babchenko

A imprensa internacional noticiou esta terça-feira a morte do jornalista russo crítico do regime de Putin, o que gerou troca de acusações entre Kiev e Moscovo. 

Porém, esta quarta-feira, Arkady Babchenko apareceu vivo numa conferência de imprensa na Ucrânia, segundo afirmam a Associated Press e a AFP.

De acordo com o The Telegraph, o jornalista fingiu a sua morte como parte de uma operação policial. 

Arkady, de 41 anos, surgiu ao lados dos serviços de segurança ucranianos e explicou que tudo não passou de uma encenação para deter quem atentava contra a sua vida.

"Desculpas especiais para a minha esposa. Olechka, desculpa-me, mas não tive escolha", disse o crítico do regime na conferência.

"A operação levou dois meses a ser preparada. Disseram-me há um mês. Como resultado da operação, uma pessoa foi detida", acrescentou. 

Vasily Gritsak, responsável pelos serviços de segurança ucranianos, revelou que a operação foi montada para impedir uma conspiração genuína contra a vida de Babchenko.

Putin Arkady Babchenko Kiev Ucrânia Vasily Gritsak
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)