Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Jornalista que fingiu a própria morte revela o que fez durante o tempo que esteve escondido

Saiba onde esteve e como foi encenado o homicídio de Arkady Babchencko.
Marta Ferreira 31 de Maio de 2018 às 17:43
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko
Arkady Babchencko, de 41 anos, revelou esta quinta-feira, numa conferência de imprensa, o que fazia enquanto a sua morte era noticiada em todos os meios de comunicação social. 

O jornalista russo crítico do regime de Putin foi obrigado a fingir a própria morte em colaboração com os serviços de segurança ucranianos para que as autoridades encontrassem quem verdadeiramente o queria matar. 

Depois de encenar a sua morte, coberto com sangue de porco e maquilhagem para que o homicídio parecesse convincente, Arkady foi levado numa ambulância para uma morgue. 

Foi na morgue que o jornalista se limpou, mudou de roupa e começou a acompanhar as notícias da própria morte, segundo afirma o site Mirror.

Ninguém da sua família e amigos sabia o que se passava. 

Os planos da sua morte encenada começaram a ser preparados com semanas de antecedência quando os serviços de segurança abordaram o jornalista a fim de o proteger de uma tentativa de homicídio.
Arkady Babchencko Putin jornalista encenação homicídio morte
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)