Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Jornalista venezuelana diz que "Nicolás Maduro é colombiano"

"Não há provas de que Maduro tenha nascido na Bolívia", diz Nitu Pérez Osuna
Lusa 23 de Outubro de 2016 às 17:58
Jornalista Nitu Pérez Osuna diz que Maduro nasceu na Colômbia, de onde são ambos os pais. Tem por isso dupla nacionalidade e não pode ser presidente
Jornalista Nitu Pérez Osuna diz que Maduro nasceu na Colômbia, de onde são ambos os pais. Tem por isso dupla nacionalidade e não pode ser presidente FOTO: D.R.
A jornalista venezuelana Nitu Pérez Osuna apresentou este domingo o livro "Nicolás Maduro é Colombiano", onde apresenta "inconsistências" sobre as origens do Presidente da Venezuela e propõe um "plano b" para destituição do Chefe de Estado.

"Não há provas de que (Nicolás) Maduro tenha nascido no nosso país (Venezuela). Pelo contrário, tudo indica que nasceu na Colômbia e que foi trazido para Caracas pelos seus pais, quando tinha dois anos de idade", defende a jornalista.

No livro, de 50 páginas, a jornalista analisa centenas de documentos emitidos pela Colômbia e pela Venezuela, e conclui que "não só a mãe de Nicolás Maduro é colombiana, como também o seu pai, os dois avós maternos e boa parte da família paterna".

"Não há um só antepassado de Maduro comprovadamente venezuelano, pelas suas veias não corre nem uma gosta de sangue venezuelano", afirma a jornalista que conclui o livro com uma árvore genealógica do chefe de Estado venezuelano.

Por outro lado insiste que Nicolás Maduro passou a infância em Cúcuta, Colômbia, e que em 1963 a sua família tinha conseguido 'arranjar os papéis' para fixar residência na Venezuela.

Segundo a jornalista "perante a suspensão ilegal do referendo revogatório" do mandado do Presidente Nicolás Maduro, pedido pela oposição, "existe um plano b, que consiste em revogar (Nicolás) Maduro pela sua nacionalidade colombiana".

"Este livro demonstra que a Assembleia Nacional (o parlamento venezuelano, onde a oposição detém a maioria), tem 'potestade' (poderes) para remover Maduro do cargo sem aprovação do Supremo Tribunal de Justiça nem do Conselho Nacional Eleitoral. A sua destituição teria o mesmo efeito jurídico que o referendo revogatório, mas é de aplicação imediata", afirma.

Na obra Nitu Pérez Osuna explica que a Constituição da Colômbia estabelece que também são colombianos os filhos de pai ou mãe colombianos que tenham nascido em terra estrangeira e, citando juristas, afirma que "não é necessário ter solicitado uma certidão de nascimento, bilhete de identidade ou passaporte para ser colombiano".

Entre os requisitos estabelecidos na Constituição da Venezuela para ocupar o cargo de Presidente estão "ser venezuelano por nascimento e não possuir outra nacionalidade".
Ver comentários