Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

José Dirceu diz não ser chefe de quadrilha

José Dirceu, o ex-ministro brasileiro que esteve nocentro do caso do ‘Mensalão’, reclamou este fim-de-semana a sua inocência, garantindo que não é “corrupto”.
3 de Setembro de 2007 às 00:00
Dirceu alega mais uma vez estar inocente
Dirceu alega mais uma vez estar inocente FOTO: Jamil Bittar/Reuters
“Não sou chefe de quadrilha, não sou corrupto, nunca roubei. Sou dirigente político. Dediquei toda a minha vida ao Brasil. Nunca comprovaram nada contra mim”, afirmou José Dirceu no 3.º Congresso do Partido dos Trabalhadores (PT), realizado em São Paulo.
Dirceu disse ainda que, embora nunca tenha pedido, recebe apoio jurídico do PT no julgamento do caso ‘Mensalão’, e classificou como “disputa política” todo o processo da decorrer no Supremo Tribunal Federal, que envolve cerca de 40 acusados de participar no esquema relacionado com a alegada compra de votos pelo PT. “Isto é uma disputa política, não é uma questão jurídica, não é só um processo”, garantiu.
Ainda na abertura do congresso, o presidente brasileiro Lula da Silva admitira que “houve erros” que levaram aos escândalos de corrupção, mas sublinhou que “ainda ninguém foi condenado” pela justiça.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)