Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

José Eduardo dos Santos assume erros e despede-se do MPLA de "cabeça erguida"

Declarações aconteceram durante o discurso do ex-chefe de estado no congresso extraordinário do MPLA, onde João Lourenço foi eleito como novo líder.
Lusa 8 de Setembro de 2018 às 15:30
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos
José Eduardo dos Santos

O presidente cessante do MPLA, José Eduardo dos Santos, despediu-se este sábado das funções, assumindo que cometeu erros ao longo dos quase 40 anos no poder em Angola, mas garantindo que sai de "cabeça erguida".

"Não existe, naturalmente, qualquer atividade humana isenta de erros e assumo que também os cometi, pois só deste modo os podemos ultrapassar", disse o também ex-chefe de Estado angolano (1979-2017), no discurso de abertura do sexto congresso extraordinário do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), convocado para eleger João Lourenço como novo líder do partido.

"Esta é a minha última intervenção na qualidade de presidente do MPLA", começou por afirmar, recordando que a assumiu aquele cargo a 21 setembro de 1979, após a morte do então presidente e chefe de Estado, António Agostinho Neto.

João Lourenço eleito com 98,58% dos votos

O vice-presidente do MPLA, João Lourenço, foi este sábado eleito presidente do partido, durante o sexto congresso extraordinário, com uma votação de 98,58%, correspondente a 2.309 votos a favor e 27 contra, anunciou a comissão eleitoral.

De acordo com os números divulgados pela comissão eleitoral, em Luanda, votaram 2.342 delegados ao congresso e registaram-se ainda seis abstenções.

A comissão eleitoral declarou que estas eleições - por voto secreto - foram livres, transparente e justas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)