Justiça investiga ministra francesa e 18 eurodeputados por empregos fictícios

Denúncia partiu do antigo partido de Marine Le Pen, a Frente Nacional.
30.05.17
  • partilhe
  • 4
  • +
Justiça investiga ministra francesa e 18 eurodeputados por empregos fictícios
Marielle de Sarnez, ministra francesa acusada de ter emprego fictício Foto EPA
A justiça francesa abriu uma investigação para esclarecer a situação de 19 eurodeputados franceses, entre os quais a atual ministra dos Assuntos Europeus, Marielle de Sarnez, acusados de terem contratado assistentes de forma irregular.

O diário "Le Parisien" revelou esta terça-feira esta investigação preliminar, lançada a 22 de março pela Procuradoria de Paris sobre a base da denúncia da eurodeputada Sophie Montel, da Frente Nacional (FN), partido que está a ser investigado pelo mesmo crime desde dezembro.

Montel enviou ao procurador François Molins e ao gabinete europeu antifraude (OLAF) uma lista de 19 eurodeputados franceses de vários partidos, assim como de cerca de 30 assistentes que, supostamente, desenvolveram também funções nos partidos dos seus empregadores.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!