Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Kadhafi poderá cometer genocídio antes de morrer

O presidente do Conselho Nacional líbio, Mustafa Abdeljalil, afirmou, este domingo, que Muammar Kadhafi dificilmente abandonará o país. O ex-ministo da justiça disse ainda que o líder da Líbia poderá cometer um genocídio antes de morrer, mas que os revolucionários não irão parar até libertarem o país.
6 de Março de 2011 às 13:53
Kadhafi conta com o apoio de cerca de cinco mil mercenários africanos
Kadhafi conta com o apoio de cerca de cinco mil mercenários africanos FOTO: Ahmed Jadallah/Reuters

Mustafa Abdeljalil afirmou, numa entrevista a um jornal argelino, que Kadhafi dispõe de mais de cinco mil mercenários de diferentes nacionalidades africanas. Recorde-se que, nos últimos anos, foi concedida nacionalidade líbia a cidadãos do Chade, Nigéria e Quénia.

O presidente do Conselho Nacional repetiu o apelo à comunidade internacional, pedindo que seja imposta uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia, fazendo com que Kadhafi não consiga levar mais mercenários de países africanos para o seu lado.

Abdeljalil avisou ainda que os rebeldes estão a preparar-se para tomar Tripoli, a capital da Líbia. Acrescenta que a oposição ao regime só irá parar quando libertarem o país inteiro.

Kadhafi Mustafa Abdeljalil mercenários africanos Líbia Tripoli
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)