Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

KELLY SENTIA-SE TRAÍDO

O perito britânico em armamento David Kelly, que se suicidou depois de ter sido apontado como fonte do jornalista que acusou o governo de Tony Blair de “apimentar” o relatório sobre o Iraque, para convencer a opinião pública sobre a necessidade de uma intervenção militar, sentiu-se “totalmente abandonado e traído”, declarou a sua viúva, em depoimento à comissão de inquérito à morte do cientista.
1 de Setembro de 2003 às 15:05
Janice Kelly
Janice Kelly FOTO: d.r.
A viúva do cientista apontou ainda os culpados da traição de que o seu marido se sentia vítima: “Penso que ele se referia ao Ministério da Defesa por que foram eles quem, efectivamente, deixaram que o seu nome fosse conhecido no domínio público”, disse Janice Kelly.
David Kelly trabalhava para o Ministério da Defesa do Reino Unido quando o seu nome foi revelado pelo Governo como tendo sido a fonte do jornalista da BBC Andrew Gilligan, autor da notícia que acusava o governo britânico de ter ‘apimentado’ um relatório sobre a capacidade bélica do Iraque. A emissão dessa reportagem provocou uma autêntica guerra entre a direcção da BBC e o gabinete do primeiro-ministro britânico, Tony Blair. Foi no âmbito desta querela que David Kelly foi chamado, em Julho, a uma comissão parlamentar de inquérito. Poucos dias depois suicidou-se.
“Nunca o tinha visto tão triste como então” (nos dias que antecederam a comparência do cientista no Parlamento), recordou Janice Kelly, num depoimento que decorreu através do sistema de viedoconferência.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)