Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Kim Jong-un reuniu-se com presidente da China em Pequim

Encontro secreto foi a primeira visita internacional do líder norte-coreano desde que assumiu o poder em 2011.
28 de Março de 2018 às 01:00
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
Kim Jong-un
Kim Jong-un fez primeira visita ao estrangeiro à China, em março de 2018
O líder norte-coreano, Kim Jong-un, fez uma visita secreta e inesperada a Pequim para se encontrar com o presidente chinês Xi Jinping, semanas antes de se encontrar com os líderes norte-americano e sul-coreano. 

A informação foi veiculada esta quarta-feira pela imprensa chinesa. 

Esta é a primeira vez que Kim faz uma visita oficial fora da Coreia do Norte desde que assumiu o poder em 2011, e é também a primeira vez que se encontra nestes termos com outro chefe de estado: Xi Jinping é o primeiro líder mundial a encontrar-se oficialmente com Kim Jong-un em quase sete anos. 

A visita surpresa deixou muitos em alvoroço, especialmente numa altura em que se discute o futuro do programa nuclear norte-coreano. A viagem foi executada sob fortes medidas de segurança e muito secretismo, só sendo confirmada oficialmente depois do líder norte-coreano já ter abandonado a cidade, num comboio fortemente escoltado e bastante similar aos já usados pelo seu pai e pelo avô, no passado, em visitas internacionais. 

Desconhece-se quem terá iniciado a conversação que levou a este encontro, mas a Coreia do Norte garante que Kim e Xi partilharam as suas visões de como poderiam melhorar os laços entre as duas nações. De resto, Pyongyang garante mesmo que este encontro foi "um marco importante para melhorar os laços bilaterais" entre os dois países, laços esses que "são benéficos para ambos" e uma "escolha estratégica comum".

A Coreia do Norte parece estar "satisfeita" por ter "chegado a acordo" com Xi em "assuntos de mútuo interesse", pelo que a visita está a ser encarada pela comunidade internacional como prova de que Kim valoriza a opinião chinesa e poderá estar à procura de aprovação no mundo asiático, depois de mais de um ano de tensões e ameaças, especialmente trocadas com Donald Trump e os EUA.  

Poderá ser um sinal de que a Coreia do Norte está, novamente, a tentar reparar as relações com Pequim, um dos seus mais naturais aliados no passado, enquanto tenta formar novos laços com a Coreia do Sul, inimiga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)