Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Lampedusa já é principal porta de imigração ilegal

A Ilha de Lampedusa tornou-se este ano a principal porta de entrada de imigração ilegal na Europa devido ao afluxo de refugiados do Norte de África, substituindo a fronteira greco-turca.
14 de Junho de 2011 às 15:41
No primeiro trimestre de 2011, 32.906 imigrantes clandestinos foram registados pelos serviços fronteiriços da UE
No primeiro trimestre de 2011, 32.906 imigrantes clandestinos foram registados pelos serviços fronteiriços da UE FOTO: Ansa/ Francesco Malavolta

Segundo Gil Árias Fernandes, director-executivo adjunto da Frontex, agência que vigia as fronteiras exteriores da União Europeia, devido ao conflito na Líbia e à situação na Tunísia e Egipto, milhares de refugiados procuraram chegar à Europa por mar, afluindo diariamente à ilha italiana, por vezes em condições perigosas. 

No primeiro trimestre de 2011, 32.906 imigrantes clandestinos foram registados pelos serviços fronteiriços da UE, contra 14.857 em igual período do ano anterior, afirmou o mesmo responsável numa conferência de imprensa em Atenas. 

Do total dos primeiros três meses de 2011, cerca de 22 mil pessoas foram registadas em Lampedusa, contra 7200 na Grécia, segundo a Frontex. 

No ano passado, a fronteira greco-turca tornara-se a principal porte de entrada de imigração ilegal na UE. Nos três primeiros meses de 2010, 13 mil imigrantes clandestinos chegaram à UE pela Grécia, provenientes das vizinhas Turquia e da Albânia, e apenas 147 via Itália. 

"Contudo, a Turquia continua a ser o principal país de trânsito" fronteiriço na UE para imigração ilegal, sublinhou Fernandes.

Gil Árias Fernandes Lampedusam imigração ilegal Itália
Ver comentários