Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Lançador de sapato a Bush queixa-se de torturas (COM VÍDEO)

O jornalista iraquiano, de 30 anos, que atirou os sapatos ao ex-presidente norte-americano George W. Bush e que foi libertado esta terça-feira por bom comportamento após ter cumprido três quartos da pena, disse que as forças iraquianas o torturaram com espancamentos, chicotadas e choques eléctricos e que teme pela sua vida.
15 de Setembro de 2009 às 14:35
Jornalista libertado hoje
Jornalista libertado hoje FOTO: Reuters

Muntazer al-Zaidi, cuja atitude o tornou num herói no mundo árabe, disse acreditar que agentes dos serviços de informações  norte-americanos o vão perseguir, com o intuito de o matarem.

 

'Os serviços de informações norte-americanos não vão poupar esforços para me encontrarem, como insurgente revolucionário, na tentativa de me matarem. Estes serviços vão recorrer a todos os meios para me apanharem e tentarem liquidar-me, física, social ou profissionalmente”, afirmou durante uma conferência de imprensa.

 

O jornalista afirmou ainda que foi vítima de abusos imediatamente a seguir à detenção. “No momento em que o primeiro-ministro Nuri Al Maliki afirmava às televisões que não dormiria até que tivesse garantias sobre o que me ia acontecer, eu era torturado da pior maneira, agredido com cabos eléctricos e barras de ferro”, declarou.

 

Al-Zaidi prometeu revelar os nomes dos responsáveis governamentais e do exército que estiveram envolvidos nos maus tratos que lhe foram infligidos.        

 

Recorde-se que Bush, que fazia a sua última visita ao Iraque enquanto Presidente norte-americano, saiu ileso do incidente mas foi obrigado a baixar-se duas vezes para se desviar dos sapatos. Al-Zaidi foi imediatamente agarrado e imobilizado por  outros jornalistas e pela segurança iraquiana.

Recorde o momento do lançamento do sapato a Bush:



 

Ver comentários