Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Lava Jato diz que decisão do Supremo brasileiro vai contra "o combate à corrupção"

STF anulou na quinta-feira a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância.
Lusa 8 de Novembro de 2019 às 04:10
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
O grupo de trabalho da Operação Lava Jato de Curitiba afirmou na quinta-feira que a decisão do Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF) de anular prisões em segunda instância "está em dissonância com o combate à corrupção".

"A decisão do Supremo deve ser respeitada, mas como todo ato judicial pode ser objeto de debate e discussão. (...) a decisão de reversão da possibilidade de prisão em segunda instância está em dissonância com o sentimento de repúdio à impunidade e com o combate à corrupção, prioridades do País", apontou a Lava Jato, a maior operação contra a corrupção do país, num comunicado enviado à imprensa local.

O STF anulou na quinta-feira a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância, alterando um entendimento adotado desde 2016, numa decisão que poderá levar à libertação do ex-Presidente Lula da Silva.

Lava Jato Supremo Supremo Tribunal Federal STF crime lei e justiça crime económico corrupção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)