Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Líbia: Regime de Kadhafi "acabou”

O chefe da diplomacia italiana, Franco Frattini, disse esta terça-feira em Benghazi que o regime de Muammar Kadhafi "acabou" e considerou que a única alternativa do ex-presidente consiste em abandonar a Líbia.
31 de Maio de 2011 às 16:17
Franco Frattini: Considerou que a única alternativa consiste em abandonar a Líbia
Franco Frattini: Considerou que a única alternativa consiste em abandonar a Líbia FOTO: Yves Herman

Em conferência de imprensa, Frattini afirmou ter assinado um memorando de entendimento com os dirigentes rebeldes líbios que inclui um pacote de ajuda, que abrange "grandes quantidades de combustível e de dinheiro no valor de centenas de milhões de euros", sem precisar a quantia exacta.

 

De acordo com o ministro, citado pela cadeia de televisão do Qatar Al Jazira, a companhia de hidrocarbonetos italiana Eni, a petrolífera estrangeira com maiores investimentos na Líbia, contribuiu para esta ajuda, entregue ao Conselho de Transição líbio (CNT), órgão máximo da rebelião.

 

"Kadhafi não tem qualquer apoio internacional, os líderes do G8  rejeitam-no e os seus mais próximos colaboradores abandonaram-no, deve sair", insistiu Frattini.

 

O ministro dos Negócios Estrangeiros italiano assegurou ainda que o seu país continuará a fornecer apoio financeiro, militar e político ao CNT, com cuja liderança se reuniu esta terça-feira no bastião rebelde de Benghazi (leste da Líbia).

Franco Frattini Benghazi Líbia Regime de Kadhafi Muammar Kadhafi
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)