Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

LÍDER AFEGÃO ANUNCIA NOVO GOVERNO

O presidente do Afeganistão anunciou o seu governo, aprovado pela Loya Jirga, a Grande Assembleia Tribal, com o braço no ar.
19 de Junho de 2002 às 22:06
Hamid Karzai não pôde agradar à pleiade de facções afegãs, como o próprio reconheceu, tendo-se distanciado do espírito dos Acordos de Bona, que preconizavam a inclusão de todas as sensibilidades numa ampla coligação.


A Aliança do Norte viu-se reforçada no novo governo com a recondução de Mohammad Fahim e Abdullah Abdullah respectivamente nos todos-poderosos Ministérios da Defesa e dos Negócios Estrangeiros. O antigo titular da pasta do Interior, Yunis Qanuni, também membro da Aliança do Norte, vai chefiar agora o Ministério da Educação, passando o seu portfoglio a ser gerido por Taj Mohammad Khan Wardak, ex-governador regional de etnia pashtun. À frente do crucial Ministério das Finanças ficará Ashraf Qani Ahmadzai.


Karzai, que ontem prestou juramento como presidente perante o Supremo Tribunal, pediu desculpas aos delegados por não ter sido capaz de satisfazer todos, mas prometeu demitir-se se não conseguir impor a paz e a segurança no país.


O governo afegão foi aprovado pela Loya Jirga, que ontem terminou, na véspera da passagem do testemunho do comando da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF). A Turquia vai substituir o Reino Unido, numa cerimónia que hoje decorre em Cabul. Os soldados da ISAF patrulham a capital e os dois eixos viários que a ligam à base de Bagram, que serve de apoio às operações antiterroristas.


Um dos problemas por resolver no país são as minas, que ontem mataram um rapaz de nove anos e feriram o seu irmão de oito no Sul.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)