Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Líder da independência veio morrer a Portugal

Aristides Pereira, ontem falecido, aos 87 anos, nos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde estava internado desde Agosto com uma fractura do fémur, era o último dos históricos independentistas que protagonizaram a criação de novos estados de língua portuguesa após o 25 de Abril de 1974.

23 de Setembro de 2011 às 01:00
Aristides Pereira considerou melhor para Cabo Verde um estatuto de região autónoma tipo Madeira
Aristides Pereira considerou melhor para Cabo Verde um estatuto de região autónoma tipo Madeira FOTO: Omar Camilo/Lusa

Na Guiné, esteve ao lado de Amílcar Cabral desde a década 40, fundou com ele o PAIGC, em 1956, e assumiu a liderança após o seu assassinato, em Janeiro de 1973. Foi o primeiro presidente de Cabo Verde e manteve o poder durante 16 anos, de 1975 a 1991. Abandonou então a política e voltou a ser o "homem simples, modesto, discreto, que não gostava de protagonismos, mas sempre fiel aos seus ideais e amigos", como define Pedro Pires, ex-presidente de Cabo Verde que o conheceu há 50 anos, em Conacri, no início da guerra.

Os outros históricos das independências, Agostinho Neto (Angola) e Samora Machel (Moçambique), eram diferentes. A Aristides Maria Pereira, nascido na ilha da Boavista, não se conhece qualquer texto revolucionário. Fez estudos de liceu e seguiu a profissão de radiotelegrafista. Chefiou a estação de Bissau antes de entrar na guerrilha. Quando Cabral foi assassinado, Aristides foi preso, torturado. Acabou libertado por uma corveta da URSS e esteve a recuperar em Moscovo.

O conservadorismo marcou a sua acção. Em 1985, recusou uma entrevista a uma jornalista porque ela usava calças. Dez anos depois, disse a José Pedro Castanheira, do ‘Expresso’, que "o povo de Cabo Verde não queria a independência". Desmentiu por formalidade.

Os funerais de Estado de Aristides Pereira realizam-se segunda-feira, na Assembleia de Cabo Verde, na Cidade da Praia.

CABO VERDE ARISTIDES PEREIRA MORTE ÓBITO COIMBRA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)