Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Líder de Hong Kong pede desculpas pelos conflitos causados sobre a lei da extradição

Comunicado da chefe executiva surgiu enquanto vários manifestantes formavam um mar negro pelas ruas de Hong Kong.
16 de Junho de 2019 às 15:51
A carregar o vídeo ...
Comunicado da chefe executiva surgiu enquanto vários manifestantes formavam um mar negro pelas ruas de Hong Kong.

A líder de Hong Kong, Carrie Lam, pediu desculpas este domingo enquanto centenas de milhares de manifestantes vestidos de preto continuam a pedir a sua renúncia devido à proposta de uma lei que permitiria a extradição para a China, lei que desencadeou vários protestos. 

A chefe executiva divulgou um raro pedido de desculpas um dia depois de ter suspendido, por tempo indeterminado, uma controversa lei de extradição que permitiria que as pessoas fosse levadas à China para serem julgadas. 

Em comunicado, Carrie Lam reconhece as "grandes contradições e disputas" em Hong Kong e culpou o mau trabalho do governo sobre a lei pela situação.

O comunicado de Lam surgiu enquanto vários manifestantes formavam um mar negro pelas ruas de Hong Kong, mostrando descontentamento pela lei sugerida e pelo modo como governo tem lidado com os protestos.

A suspensão dramática do projeto de lei este sábado, foi um dos retrocessos políticos mais significativos do governo de Hong Kong desde que o Reino Unido devolveu o território à China em 1997.

Hong Kong Reino Unido China Carrie Lam questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)