Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Líderes da África Ocidental concordam com transição civil de 18 meses

Junta militar pedia transição de um ano.
Lusa 16 de Setembro de 2020 às 09:19
Mali foi alvo de golpe de Estado na terça-feira
Mali foi alvo de golpe de Estado na terça-feira FOTO: Getty Images
Os líderes dos países da África Ocidental aceitaram uma transição política no Mali de 18 meses, em vez de um ano, pedida pela junta militar que assumiu o poder em agosto, desde que presidente e primeiro-ministro sejam civis.

"Nós, chefes de Estado e de Governo, tomamos nota de que a duração da transição política será de, no máximo, 18 meses, contados a partir de 15 de setembro de 2020", lê-se num comunicado da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) divulgado esta quarta-feira de madrugada.

Além disso, entre as decisões acordadas em Acra, durante a cimeira extraordinária de dirigentes do bloco regional, que contou com a presença do chefe do Comité Nacional de Salvação do Povo (CNSP, militar) do Mali, o coronel Assimi Goita, há também a reivindicação, repetida em várias ocasiões, de que os dois chefes da transição sejam civis e que o CNSP "se dissolva imediatamente após instalado o período de transição".

Mali África Ocidental transição civil política
Ver comentários