Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Livro de O.J. Simpson confirma crime

Uma fuga de informação do polémico livro proibido do antigo jogador de futebol americano e actor de cinema O.J. Simpson trouxe a público uma série de pormenores sobre o assassinato da sua ex-mulher, Nicole Brown Simpson, e de Ronald Goldman.
16 de Janeiro de 2007 às 00:00
Livro de O.J. é uma confissão?
Livro de O.J. é uma confissão? FOTO: Sam Mircovich / Reuters
Informações publicadas pela Imprensa vêm alimentar especulações de que se trata de uma confissão da autoria do crime de que Simpson foi absolvido.
Nos excertos retirados do livro ‘If I Did It’ (‘Se eu o tivesse feito’), Simpson descreve em pormenor o que se terá passado antes e após o crime da noite de 12 de Junho de 1994. Segundo a ‘Newsweek’, Simpson narra que estava furioso por recentes atitudes da ex-mulher e decidiu visitá-la. Ao entrar na sua casa, pelas traseiras, deparou-se com Goldman, um empregado de mesa que alegadamente devolvia uns óculos deixados num restaurante. Nicole pediu a Simpson que saísse. Foi então que apareceu o cão dela e recebeu Goldman com ‘entusiasmo’. “Já estiveste aqui”, gritou Simpson, que no livro o acusou de manter um ‘affaire’ com Nicole, o que Goldman negou.
Simpson acrescenta que a ex-mulher veio em sua direcção como um “demónio”, mas perdeu o equilíbrio e caiu, partindo a cabeça. Goldman desafiou então Simpson, que refere ter-se apercebido, a dada altura, de que estava banhado em sangue e com uma faca ensanguentada na mão, a qual envolveu depois com as suas roupas.
Ver comentários