Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Lula cada vez mais só

A demissão do ministro das Finanças, António Palocci, pode mudar o rumo da eleição presidencial, em Outubro, para a qual o presidente Lula da Silva aparecia como favorito. Sem o último homem do chamado ‘núcleo duro’, que incluía os ex-ministros José Dirceu e Luiz Gushiken, já demitidos, Lula continua no poder, mas ficou só e frágil.
29 de Março de 2006 às 00:00
O motivo da saída de Palocci, o seu suposto envolvimento na quebra do sigilo bancário de um caseiro que teve a coragem de fazer denúncias contra o poderoso ministro, também foi desastroso para Lula, que começou por defender até à exaustão o seu ministro predilecto. A oposição, que tem poupado Lula nas últimas semanas, não perdeu tempo e promete agora fazer ataque cerrado sobre Lula.
MANTEGA SUBSTITUI PALOCCI
Para substituir Palocci, Lula escolheu Guido Mantega, que promete manter um rigoroso controlo da inflação e da despesa pública. Mantega já foi ministro do Planeamento e actualmente era presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social.
Ver comentários