Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Lula da Silva nega regresso de cancro

O ex-presidente surgiu em público esta semana após vários meses de ‘reclusão' e criticou a vaga de protestos violentos que varre o país desde junho.
20 de Julho de 2013 às 01:00
Ex-chefe de Estado fez tratamentos de quimioterapia a um cancro na laringe em 2011
Ex-chefe de Estado fez tratamentos de quimioterapia a um cancro na laringe em 2011 FOTO: Sebastião Moreira/Epa

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva desmentiu esta semana rumores insistentes segundo os quais o cancro na laringe que teve em 2011 tenha voltado e esteja em fase terminal. Lula classificou como "canalhas" e "imbecis" os autores dos boatos e garante que só foi ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde tratou a doença, para visitar um amigo que enfrenta o mesmo problema.

"É leviano e desumano o que esses canalhas e imbecis fazem pela internet. Fui visitar Marcelo Deda, governador do estado de Sergipe, que está com cancro, mas disseram que vou escondido, de madrugada, fazer tratamento", declarou, furioso, o ex-presidente, adiantando: "Tenho de fazer exames de rotina de quatro em quatro meses e o próximo vai ser em agosto. Se estiver com cancro, vou ser o primeiro a falar disso para a imprensa."

Lula fez o desmentido num seminário que decorreu numa universidade de São Paulo sobre os 10 anos da diplomacia brasileira sob a liderança do PT, numa das raras ocasiões em que foi visto em público nos últimos meses, facto que ‘alimentou’ as especulações sobre a eventual reincidência do cancro.

O ex-presidente aproveitou a oportunidade para criticar a vaga de protestos populares que varre o Brasil. "A negação da política não interessa à democracia. Não é crível que se possa fazer política sem partidos", a firmou Lula, que enviou recados aos manifestantes: "Querem influenciar e participar? Criem novos partidos".

mundo lula cancro brasil
Ver comentários