Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Lula diz ser vítima de massacre mediático

Ex-presidente do Brasil afirma que apoia Lava Jato.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 14 de Março de 2017 às 18:02
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
O ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva
Lula da Silva

Sentado pela primeira vez no banco dos réus numa acção da Lava Jato, o ex-presidente brasileiro Lula da Silva negou ontem num tribunal de Brasília a acusação de ter tentado obstruir a operação que apura corrupção nas altas esferas do poder no Brasil ao tentar comprar o silêncio de uma testemunha. Ora irritado ora parecendo emocionado, Lula queixou-se ao magistrado do caso, juíz Ricardo Leite, de estar a ser vítima de um massacre mediático.

"Há mais ou menos três anos, doutor (quando começou a Operação Lava Jato), eu tenho sido vítima, eu diria, de um quase massacre. Todo dia, todo santo dia, no pequeno-almoço, no almoço e na janta, surgem manchetes na televisão e nos jornais insinuando que tal empresário foi preso e vai denunciar o Lula, tal deputado vai denunciar o Lula, prenderam um senador e vai denunciar o Lula, prenderam o Papa e ele vai acusar o Lula. E eu estou a aguardar pacientemente..."-Desabafou o antigo presidente ao juíz da 10. Vara Federal de Brasília, onde a acção, que tem outros seis arguidos além de Lula, tramita desde 2015.

Noutro ponto do depoimento, Lula afirmou que desde que assumiu a presidência, em Janeiro de 2003, deu como nenhum outro presidente autonomia e condições de trabalho à Polícia Federal e ao Ministério Público, exactamente, frisou, para que pudessem combater a corrupção que lavrava no Brasil. E garantiu que, ao contrário do que a imprensa noticia, ele é totalmente a favor da Lava Jato.

"Tem gente que acha que eu sou contra a Lava Jato. Pelo contrário, eu quero que a Lava Jato vá fundo, para ver se acaba com a corrupção.", enfatizou.

Nesta acção, uma das várias que enfrenta em diversas instâncias da justiça, Lula é acusado de oferecer facilidades de fuga e dinheiro ao ex-director da Petrobrás Nestor Cerveró, preso por corrupção, para que este não fizesse um depoimento colaborativo que alegadamente poderia comprometer o ex-chefe de Estado. Lula negou ontem mais uma vez a acusação e todas as denúncias que o ligam ao maior esquema de corrupção já descoberto no Brasil, e, ao seu estilo, desafiou os que o acusam a apresentarem uma prova que seja contra ele.

"Eu estou com muita coisa na garganta para falar. Eu quero prova. Eu duvido, antes, durante e depois do meu mandato, os que estão presos e os que vão ser presos, que tenha um empresário, um político, que tenha a coragem de dizer que um dia me deu 10 reais, que tenha a coragem de dizer que o Lula lhe deu 10 cêntimos."

Brasil Lava Jato Lula da Silva
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)