Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Lula perde ministro suspeito de fraude

O novo executivo do presidente Inácio Lula da Silva começou mal. O deputado Odílio Balbinotti, indigitado para assumir o Ministério da Agricultura, afirmou ontem que afinal já não quer ser ministro, depois de ter vindo a público a acusação de que falsificou documentos das suas empresas para conseguir um empréstimo bancário equivalente a 630 mil de euros. Tendo inicialmente reconhecido dívidas à banca mas negado qualquer fraude, Balbinotti, cuja fortuna ascende a 40 milhões de euros, alega no entanto que a falsificação bancária ocorreu quando ele já tinha deixado a liderança das empresas para assumir o seu lugar no Parlamento.
18 de Março de 2007 às 00:00
O presidente brasileiro perdeu um dos escolhidos para o executivo
O presidente brasileiro perdeu um dos escolhidos para o executivo FOTO: Jamil Bittar, Reuters
De acordo com o Ministério Público e o processo enviado em Maio de 2006 ao Supremo Tribunal Federal, uma empresa de Balbinotti falsificou, em 1996, vários documentos e usou o nome e o número de contribuinte de nove pessoas sem e conhecimento das mesmas para conseguir o tal empréstimo de 630 mil euros. A fraude foi descoberta casualmente em 2003, quando um dos supostos subscritores do empréstimo, um funcionário da empresa de Balbinotti, que ganha 288 euros por mês, foi ao mesmo banco, a agência do Banco do Brasil na pequena cidade de Alto Garças, no estado de Mato Grosso, pedir um empréstimo pessoal e foi informado de que já devia uma fortuna.
O processo está nas mãos do juiz Ricardo Lewandowsky, que aguarda ainda diligências da Polícia Federal e do Ministério Público para lhe dar andamento. Além desse processo, Balbinotti tem contra si diversas outras acções de cobrança judicial movidas por vários órgãos do governo, entre eles a Procuradoria da Fazenda Nacional, a Receita Federal, ambos por não pagamento de impostos; e o INSS, Instituto Nacional de Segurança Social, por não pagamento da contribuição previdenciária obrigatória.
Lula da Silva, normalmente indiferente às denúncias que a imprensa faz a escolhidos seus, desta vez agiu de maneira diferente e pediu ao PMDB, Partido do Movimento Democrático Brasileiro, que indicou o deputado, um prazo para pensar e analisar o caso. Não precisou, no entanto, de mais tempo, uma vez que Balbinotti acabou por anunciar a renúncia à nomeação para o governo, pressionado por líderes do seu partido. Refira-se que o PMDB já tinha sugerido a Lula cinco nomes para ocupar a pasta da Agricultura. O nome mais provável é o do deputado Waldimir Moca.
Ver comentários