Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Macau nega entrada e saída de pessoas com febre para ajudar a conter surto de coronavírus

Medição da temperatura corporal estava a ser efetuada à entrada das fronteiras.
Lusa 23 de Janeiro de 2020 às 14:03
Doença respiratória na China
Doença respiratória na China
Macau está a recusar nas fronteiras a entrada e saída de pessoas com febre para conter o surto do vírus chinês de Wuhan que já causou 17 mortes e mais de meio milhar de infetados.

Até ao momento, a medição da temperatura corporal estava a ser efetuada à entrada das fronteiras, mas as ordens são agora de se proceder à mesma verificação à saída, uma informação que foi sublinhada esta quinta-feira em duas conferências de imprensa, uma primeira promovida pelo chefe do Governo, uma segunda, ao final da tarde, prestada pelas autoridades de saúde.

O chefe do Governo explicou ao início da tarde que esse procedimento está a ser já seguido na cidade vizinha de Zhuhai e que a decisão de Macau vai no sentido de reforçar o esforço conjunto de contenção da epidemia que, fora da China continental, levou já à identificação de pessoas infetadas na Coreia do Sul, Japão, Tailândia, Estados Unidos, Taiwan, Hong Kong e Macau.

Macau Wuhan saúde política epidemias e pragas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)