Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Mãe mata e esquarteja filho de nove anos para diminuir as despesas

Mulher colocou os restos mortais do filho numa mala e despejou-os numa sarjeta.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 8 de Junho de 2019 às 16:06
Polícia brasileira
Polícia brasileira
Polícia brasileira
Polícia brasileira
Polícia brasileira
Polícia brasileira

Uma moradora de Samambaia, na periferia da capital brasileira, Brasília, matou o próprio filho, de apenas nove anos, de forma brutal e por motivo assustadoramente fútil.

De acordo com a polícia de Brasília, Rosana Auri Silva Cândido, de 27 anos, assassinou o menino para, terá dito na esquadra, diminuir as despesas em casa após a pensão de alimentos da filha da sua companheira, Kacyla Pessoa, de 28 anos, ter sido cortada pela justiça.

De acordo com o delegado que investiga o crime, Guilherme Melo, depois de matar o filho à facada, Rhuan Maycon, Rosana esquartejou o corpo do menino.

Colocando os restos mortais do próprio filho numa mala, a mulher levou os despojos até perto de uma sarjeta já de noite e abandonou-os lá para o camião do lixo no dia seguinte os recolher.

No entanto, alguns adolescentes que jogavam futebol ali perto estranharam a atitude de Rosana. O grupo foi ver o que tinha dentro da mala e descobriu os macabros despojos, chamando posteriormente a polícia. Rosana e Kacyla foram presas e enviadas para uma cadeia de Brasília depois de o juíz a quem o caso foi apresentado ter decretado a prisão preventiva das duas suspeitas.

Segundo a investigação, as duas mulheres, que já tinham sido casadas com homens no estado do Acre, no extremo norte do Brasil, viviam juntas. Foram para a periferia de Brasília em 2014 e já há algum tempo que pensavam em matar Rhuan.

A decisão de o matar foi tomada na noite do crime, depois de terem ido a um caixa 24 horas para retirarem a pensão de alimentos que o ex-marido de Kacyla pagava à filha de oito anos, que vivia com elas, e de terem descoberto que ele tinha conseguido na justiça suspender o pagamento.

Considerando que, sem esse dinheiro, a vida delas ficaria ainda mais difícil, optaram por reduzir as despesas da casa da forma mais brutal, assassinando Rhuan.

A filha de Kacyla foi levada para um abrigo de menores em Brasília e provavelmente será enviada para o distante Acre para ser entregue a familiares.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)