Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Mais de 200 pessoas cegas após protestos no Chile

Vítimas foram atingidas com balas de borracha ou chumbo disparadas pelas autoridades durante as manifestações.
Correio da Manhã 15 de Novembro de 2019 às 18:42
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Protestos no Chile
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Confrontos no Chile
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Protestos no Chile
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Confrontos no Chile
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Protestos no Chile
Protestos no Chile
Confrontos no Chile
Confrontos no Chile

Pelo menos 230 pessoas, com cerca de 30 anos, perderam a visão durante os protestos no Chile. De acordo com o portal de notícias brasileiro G1, as vítimas foram atingidas com balas de borracha ou chumbo disparadas pelas autoridades durante as manifestações.

Segundo avança a mesma publicação e de acordo com Patricio Meza, oftalmologista e vice-presidente do Colégio Médico do Chile, pelo menos 50 pessoas vão precisar de colocar olhos protéticos. 

O Instituto Nacional de Direitos Humanos chileno já veio a público condenar a violência que sem feito sentir por parte dos protestantes e afirmou ainda que isso não justifica o uso "indiscriminado" de espingardas de pressão.

No âmbito desta situação, o ministro chileno da Saúde, Jaime Manalich, já anunciou um programa de "reparação ocular" para as "vítimas de violência política". Assim, os custos de tratamento e atendimento psicológico devem ser totalmente pagos pelo Estado.

Recorde que estes protestos já fizeram mais de 20 mortos e mais de dois mil feridos. As manifestações começaram no passado dia 18 de outubro.

O primeiro protesto foi feito por estudantes que estão contra o aumento das tarifas do metro.

Chile distúrbios guerras e conflitos questões sociais manifestação agitação civil política diplomacia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)