Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Mais de 400 condenados a prisão

Com a acalmia nos motins em França, o Ministério da Justiça divulgou ontem que 411 pessoas foram condenadas a penas de prisão efectiva pela participação em actos de violência nas últimas três semanas.
19 de Novembro de 2005 às 00:00
Mais de 400 condenados a prisão
Mais de 400 condenados a prisão FOTO: d.r.
De acordo com o Ministério, 655 pessoas foram detidas, das quais 115 menores. Este número inclui os indivíduos condenados a penas de prisão efectiva bem como os que ficaram sob a alçada policial, enquanto aguardam julgamento.
No total, 551 jovens deverão apresentar-se em tribunal de menores. A polícia anunciou quinta-feira o “regresso à normalidade” em toda a França, ao cabo de três semanas de violência que levaram o Parlamento a prolongar por três meses o estado de emergência decretado no princípio de Novembro pelo governo. A violência que abalou bairros periféricos, na maioria habitados por cidadãos africanos do Magrebe, puseram em causa o modelo francês de integração de imigrantes.
Além da divulgação dos números referentes às detenções, o Ministério francês da Justiça fez saber ainda que vai ser efectuado um estudo para estabelecer o “perfil preciso”, nomeadamente sociológico, das pessoas que vão ser presentes a tribunal. A polícia e o ministro do Interior, Nicolas Sarkozy, assinalaram, entretanto, que a maioria das pessoas interpeladas são já conhecidas da polícia, mesmo que não tenham em seguida enfrentado os tribunais.
CONFRONTOS EM GRENOBLE
Apesar da acalmia, registaram-se ainda confrontos na quinta-feira à noite entre jovens e a polícia, desta feita junto à cidade de Grenoble, no Sul do país, por ocasião da Festa do Vinho Novo. Segundo a polícia, pelo menos 30 pessoas ficaram feridas e vários edifícios foram vandalizados, depois de grupos de jovens terem lançado bombas incendiárias contra estabelecimentos comerciais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)