Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

MAIS DE 500 CLANDESTINOS NO INTERIOR DA UNIVERSIDADE

O número de imigrantes clandestinos refugiados, desde segunda-feira, na universidade Pablo de Olavide, em Sevilha, registou ontem um aumento. De acordo com os próprios refugiados, já se encontram mais de 500 pessoas no interior do recinto. A Polícia nega, no entanto, a entrada de mais clandestinos e confirma 31 detenções.
12 de Junho de 2002 às 21:52
Os imigrantes aguardam uma solução para o seu caso
Os imigrantes aguardam uma solução para o seu caso
“Chegaram muitos companheiros de zonas de colheita de morangos”, afirmaram alguns refugiados. As afirmações não puderam ser confirmadas e as autoridades, que mantêm mais de 200 polícias de guarda à universidade, negam qualquer infiltração. O delegado do governo da Andaluzia, José Torres Hurtado, confirmou na noite de terça-feira a detenção de quatro imigrantes quando tentavam refugiar-se no interior da universidade e a Polícia afirma ter detido 31 clandestinos em vários pontos da cidade. Hurtado revelou ainda que a Polícia tem ordem para não deixar ninguém entrar ou sair da universidade. Autocarros, comboios e estações são revistadas e os estudantes obrigados a iden-tificar-se ao aceder à universidade.


Decio Machado, porta-voz de uma organização que apoia os ilegais, cifra em 40 a 50 o número de detidos no que apelidou de “verdadeira perseguição”. Depois de visitar os presos, maioritariamente magrebinos, Machado considerou que estão “amontoados e numa situação de grande tensão”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)