Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Mais mandados de captura contra agentes da CIA

Um tribunal de Milão emitiu mais seis mandados de captura contra seis alegados agentes da CIA que terão ajudado a sequestrar um imã radical egípcio em Milão, em 2003, e a entregá-lo clandestinamente ao Egipto, onde terá sido torturado.
27 de Julho de 2005 às 00:00
O imã Osama Hassan
O imã Osama Hassan FOTO: d.r.
Segundo a juíza Chiara Nobile, que emitiu os mandados de captura, os seis suspeitos – três homens e três mulheres – não estiveram ligados directamente ao sequestro de Osama Nasr Mostafa Hassan, mas organizaram toda a operação logística relacionada.
No mês passado, recorde-se, a mesma juíza tinha emitido mandados de captura contra outros 13 alegados agentes da CIA relacionados com o sequestro. Todos os 19 suspeitos são considerados fugitivos em Itália.
Hassan, também conhecido como Abu Omar, era o imã da mesquita de Milão, no norte de Itália, e estava a ser investigado pelas autoridades italianas por ligações a grupos terroristas. A 12 de Fevereiro de 2003, o seu carro foi mandado parar por ‘polícias’ numa rua da cidade e Hassan foi atirado para uma carrinha, nunca mais tendo sido visto em Itália.
Os agentes da CIA terão levado o imã até uma base aérea norte-americana no norte de Itália, onde o embarcaram à força num avião com destino ao Egipto. Recentemente, a sua família confirmou que ele se encontra detido numa prisão dos arredores do Cairo e alegou que terá sido torturado pelas autoridades egípcias.
O caso abriu uma grave crise em Itália, com a oposição a acusar o governo e os serviços secretos de autorizarem um sequestro ilegal em território italiano. O governo alegou não saber nada da operação, mas uma fonte da CIA confirmou ter informado os serviços secretos italianos dos planos para sequestrar Hassan.
Ver comentários