Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por confrontos com a polícia

Encapuzados atiraram bombas artesanais contra as autoridades, que responderam com canhões de água e gás lacrimogéneo.
1 de Maio de 2018 às 16:23
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por confrontos com a polícia
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por confrontos com a polícia
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por confrontos com a polícia
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações em Paris
Manifestações em Paris
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
Manifestações do 1 de maio em Paris marcadas por violência
As manifestações do 1 de maio em Paris descambaram esta terça-feira em violentos confrontos entre manifestantes e a polícia, com as autoridades a usar canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar grupos amotinados. 

A Reuters relata que manifestantes encapuzados lançaram bombas artesanais contra os agentes e partiram as montras de várias lojas no centro da cidade.

A polícia já tinha alertado que seria de esperar que houvesse tumultos, depois de grupos anarquistas e de extrema esquerda terem feito uma convocatória para o "dia revolucionário".

Cerca de 1200 militantes destes grupo, envergando casacos com capuz, infiltraram-se nas habituais manifestações dos sindicatos e começaram a causar distúrbios.

Entre os alvos dos ataques estão um restaurante da cadeia MCDonalds e uma loja da Renault junto à Gare de Austerlitz. Alguns manifestantes construíram barricadas nas ruas e atiram artefacto pirotécnicos contra a polícia.

Os motins ocorrem num momento de grande tensão social em França, com o presidente Macron a entrar em rota de colisão com os sindicatos por causa das reformas laborais que pretende impor.

paris 1 de maio violência polícia frança
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)