Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Mao Tse-Tung tinha harém de mulheres

Uma nova biografia de Mao Tse-Tung, o fundador da República Popular da China, morreu em 1976 com 83 anos, cuja tradução portuguesa será lançada em Dezembro, assegura que o líder chinês “foi responsável por mais de 70 milhões de mortes em tempo de paz” e criou um “harém” para satisfazer as suas necessidades sexuais.
15 de Novembro de 2005 às 00:00
O livro – da editora Bertrand será lançado a 2 de Dezembro em Portugal – ‘Mao - A História Desconhecida’ foi escrito por Jung Chang e o historiador Jon Halliday, .
A biografia revela que Mao mandava transportar peixe vivo ao longo de mil quilómetros, só porque não gostava de comer peixe congelado, e apenas tinha à sua mesa um arroz especial. A Longa Marcha de pessoas que se deslocaram do sudeste para o Norte da China entre 1934-35 tinha por objectivo a ligação com a Rússia para a obtenção de armas.
O líder que mandava prender, torturar e executar publicamente os seus opositores, também aterrorizava as suas tropas, mostrava desdém pelos amigos e familiares e chegou a abandonar os próprios descendentes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)