Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Maskhadov traído

Os serviços de segurança russos confirmaram ontem ter pago uma recompensa de dez milhões de dólares a um ou mais informadores que denunciaram o paradeiro do líder rebelde tchetcheno Aslan Maskhadov, na semana passada, permitindo às forças especiais russas montar a operação militar que resultou na sua morte.
16 de Março de 2005 às 00:00
Analistas russos acreditam mesmo que terão sido elementos próximos de Maskhadov que terão traído o seu líder a troco de dinheiro.
“Fomos contactados por certos cidadãos que nos facultaram as informações necessárias. Essas fontes ajudaram-nos a determinar a localização precisa do terrorista e montar a operação especial”, revelou um porta-voz do FSB, os serviços de segurança russos, que declinou adiantar a identidade ou o número de denunciantes, embora deixando entender que terá sido mais que uma pessoa. “Estes cidadãos receberam já a recompensa na sua totalidade e, se necessário, poderemos ajudá-los a mudarem-se para outra região ou país muçulmano”, afirmou a fonte, sugerindo assim que os denunciantes seriam islâmicos, como Maskhadov.Estas informações reforçam a suspeita de que o líder tchetcheno poderá ter sido traído por alguém próximo. Refira-se que as tropas russas demoliram no fim-de-semana a casa onde Maskhadov alegadamente foi morto, destruindo todas as eventuais pistas sobre o que realmente se passou.
A referida fonte acrescentou ainda que os serviços secretos russos estão dispostos a pagar prémio igual pelo paradeiro de outro líder tchetcheno, o temível Shamil Basayev, que coordenou o ataque à escola de Beslan, que será demolida em breve para dar lugar a um monumento em memória das 344 vítimas.
PRÉMIOS PARA BIN LADEN E ZARQAWI
As tropas paquistanesas tiveram a melhor oportunidade para capturar Osama bin Laden no Verão passado, mas o terrorista conseguiu escapar, revelou o presidente paquistanês, Pervez Musharraf. “Sabíamos aproximadamente a área onde ele estava escondido... há cerca de oito, dez meses. Mas depois perdemos-lhe o rasto”, afirmou. Recorde-se que os EUA oferecem uma recompensa de 25 milhões de dólares por informações que conduzam à captura ou morte do líder da al-Qaeda, até agora sem resultado. Outro terrorista na ‘mira’ dos EUA é o jordano Abu al-Zarqawi, líder da insurreição no Iraque, cujo ‘prémio’ é igualmente de 25 milhões de dólares.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)