Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Mata centenas de cães e vende carne para fazer kebabs

Grupo de jovens apanhou homem a esfolar cão depois de o estrangular.
13 de Abril de 2018 às 20:56
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs
Homem foi 'apanhado' a esfolar um cão, cuja carne ia entregar num restaurante de kebabs

Um grupo de jovens russos ficou chocado ao encontrar um homem num parque da cidade de Chelysabinsk, na Rússia a asfixiar e em seguida a esfolar um cão de raça husky. Confrontaram o homem, que  lhe disse que já tinha matado "centenas de cães para vender a carne a um restaurante de kebabs" daquela localidade.

Imediatamente, os jovens contactaram as autoridades, que identificaram e detiveram o homem. Trata-se de um imigrante, natural do Cazaquistão, que está na Rússia em situação ilegal.

Identificado pelas autoridades apenas como Nicolay, o homem confessou os crimes. "Quando eu vivia no Cazaquistão, havia muitos cães vadios e era normal matá-los e cozinhar a carne no carvão e comê-la", justificou o homem que admitiu ter usado um arame para estrangular o cão antes de o esfolar.

No entanto, Nicolay garantiu que o cão não foi roubado nem se tratava de um animal abandonado. "Recebi aquele cão em particular como pagamento por um trabalho que fiz", contou à polícia.

O homem passou uma noite detido na esquadra e foi libertado no dia seguinte. Foi direto ao local onde tinha abandonado a carcaça do animal, que estava pendurada na parede de um edifício devoluto.

Foi surpreendido no local por um grupo de ativistas dos direitos dos animais, que o impediram de levar o animal morto, e que estavam naquele local em protesto, pedindo que a polícia acuse criminalmente o homem.

Fonte policial adianta aos meios de comunicação locais que Nicolay deverá ser deportado para o Cazaquistão.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)