Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Mata filho bebé de três meses e ex-mulher com veneno na comida

Criança morreu após ser amamentada por Josiele Lopes, que ingeriu substância. Traição do marido descoberta na origem do crime.
Correio da Manhã 27 de Setembro de 2020 às 08:35
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz
Josiele e o filho foram envenenados por Luiz

Um homem foi detido e está acusado pelas mortes da mulher e do filho bebé de apenas três meses, ocorridas em Santa Catarina, no Brasil. Luiz Edivaldo de Souza, de 34 anos, confessou às autoridades que envenenou Josiele Lopes, de 36 anos, tendo esta depois amamentado o filho bebé do casal, que acabou por morrer também envenenado.

Mãe e filho estavam desaparecidos desde dia 15 de Setembro e os corpos só foram encontrados esta quarta-feira, enterrados numa zona remota de floresta. Segundo relatou à polícia, Luiz terá envenenado a carne e o molho servido a Josiele durante um jantar. Logo depois, a mulher amamentou o bebé, que acabou por, indirectamente, ingerir a mesma substância.

Nesta altura, estão ainda a ser feitas perícias para confirmar a causa das mortes e qual o composto químico utilizado, uma vez que não foram encontrados vestígios do veneno, que terá sido deitado fora no lixo.

Segundo a Época, dois dias antes do desaparecimento de Josiele e do filho, o casal teve uma discussão que terá sido motivada pela descoberta de que Luiz teria uma relação extraconjugal. O homem terá ameaçado a companheira e saído de casa, depois desta, alegadamente, ter pedido a separação.

As autoridades confirmam que as discussões entre o casal eram frequentes, segundo os depoimentos prestados. "Havia agressões anteriores, ameaças de morte, caso ela o deixasse. Eles discutiam por causa do carro, com o qual ele queria ficar mesmo sendo dela, e também pela pensão de alimentos. Já havia violência na relação do casal. Ele ameaçou-a várias vezes, inclusive no final da gravidez", conta um porta-voz da polícia de Santa Catarina.

Ver comentários