Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Médicos à pancada deixam morrer bebé

Uma desavença inacreditável entre dois médicos na sala de parto de um hospital brasileiro provocou a morte de uma menina que deveriam ter ajudado a nascer. Os médicos, ambos funcionários do Hospital Municipal de Ivinhema, no estado de Mato Grosso do Sul, reivindicavam o direito de realizar o parto e, depois de muita discussão e algumas bofetadas, envolveram-se em violenta luta corporal no chão.
27 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Médicos à pancada deixam morrer bebé
Médicos à pancada deixam morrer bebé FOTO: d.r.

Gislaine de Matos Rodrigues, costureira de 32 anos que ia ter o segundo filho, contou à polícia que o parto já tinha sido iniciado pelo médico que a seguira durante toda a gravidez, Orozimbo de Oliveira Neto, quando entrou na sala outro médico, Sinomar Ricardo, que estava de serviço nesse dia e por isso reivindicou o direito de fazer o parto. Os dois clínicos começaram a insultar-se e a agredir-se na sala, que ficou com a porta aberta, através da qual várias pessoas assistiam estupefactas. Os seguranças só a muito custo conseguiram dominar os dois médicos, mas aí já era tarde. A parturiente, que já tinha iniciado a dilatação, entrou em estado de choque. Foi então necessário avançar para uma cesariana, realizada por um terceiro médico, cerca de hora e meia após a discussão, mas a bebé tinha morrido por asfixia, provavelmente porque os procedimentos médicos do parto foram interrompidos no momento mais crucial. Os médicos foram suspensos e estão sob investigação.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)