Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

"Melhor sexo de sempre" com 54 anos de diferença

Mulher de 71 anos conheceu atual marido no funeral do filho.
Pedro Zagacho Gonçalves 16 de Julho de 2016 às 13:23
FOTO: DR

O amor não escolhe idades e pode ser encontrado nos mais improváveis momentos e formas. Que o digam Almeda Errell e Gary Hardwick, um casal com 54 anos de diferença que se conheceu no funeral do filho mais velho de Errell.

Almeda Errell, de 71 anos, entrou em depressão com a morte do marido, em 2013, após complicações com a diabetes. Estavam casados há 43 anos. Ainda mal refeita da morte do marido, este ano a vida voltou a pôr-lhe um obstáculo à frente: o filho mais velho, de 47 anos, morreu após sofrer um ataque epilético.

"Quando a mulher dele, a Lisa, me ligou, fiquei devastada. Nunca tinha estado tão mal", conta a inglesa ao Mirror. Foi precisamente Lisa, nora de Almeda, que ligou ao sobrinho, Gary Hardwick, a informá-lo da tragédia. O jovem, na altura com 17 anos, foi ao funeral e encontrou o amor da sua vida na mãe do falecido. Foi amor à primeira vista para os dois.

"Vi um jovem com um sorriso amoroso nas cerimónias fúnebres e pensei ‘Uau, é ele’. Estava do outro lado da igreja, como uma luz brilhante que rasgava toda a dor que sentia", explica Errell. "Foi instantâneo para mim também. Tinha os olhos azuis mais brilhantes e mais bonitos que alguma vez vi", confirma o jovem, hoje com 18 anos.

Gary Hardwick já tinha experiência com mulheres mais velhas, até porque quando conheceu Almeda Errell estava preso a uma relação infeliz com uma mulher de 77 anos. "Estávamos sempre a discutir e eu estava muito deprimido. Procurava uma maneira de ser feliz", diz. E encontrou. Terminou a relação ao perceber que estava apaixonado por Errell. "A idade é apenas um número", justifica o jovem.

O casal ainda levou alguns meses até professar o amor um pelo outro, mas mal o fez, o casamento surgiu logo após três semanas de namoro. A família de Gary aceitou imediatamente a relação, mas a de Almeda achou que esta "estava doida". "Expliquei-lhes que nos amávamos. Ele faz-me sentir como se fosse um adolescente outra vez", diz Almeda Errell, muito apaixonada.

Só na noite de núpcias é que o casal fez sexo pela primeira vez. "Foi fantástico. Para lá dos meus sonhos. É a mulher da minha vida e o lado físico da nossa relação não podia ser melhor", afirma Gary. A mulher concorda: "É o melhor sexo de sempre. Nunca tive uma ligação assim com ninguém!".

O casal vive agora na mesma casa que a filha e os netos de Almeda Errell, um deles dois anos mais velho do que Gary. "Uma coisa que aprendi neste processo é que quando o amor é verdadeiro, não importa o que os outros possam pensar", conclui a mulher de 71 anos.

Almeda Errell Gary Hardwick questões sociais morte casal insólitos amor diferença de idades sexualidade sexo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)